Console

From Team Fortress Wiki
Jump to: navigation, search
O console de desenvolvedor como aparece no Team Fortress 2

O console é uma parte da interface do usuário destinada aos desenvolvedores, criadores de conteúdo e usuários avançados. É uma interface baseada em texto que permite ao usuário digitar comando em forma de texto para o jogo interpretar.

Acessando o console

O diálogo de opções avançadas do teclado, onde a opção de ativar o console é escondida

O acesso ao console é desativado por padrão. Para abrir o console, uma tecla precisa ser ligada ao comando. Em teclados Americanos a tecla padrão é o "tiu" ~ (O apóstrofo ' é o padrão em teclados brasileiros). O console deve ser ativado no sub diálogo das opções avançadas do teclado.

O console será aberto automaticamente, mesmo se não estiver ativado, quando o jogo é iniciado usando o argumento -console. O argumento -developer também irá abrir o console automaticamente, além configurar as variáveis developer e sv_cheats.

O console não é acessível nas versões de Xbox ou PlayStation.

Usando o console

O console é dividido em duas partes, o grande painel de saída e o prompt de comando.

O painel de saída

Além de mostrar a saída de comandos anteriormente digitados, o painel também registra vários eventos do jogo, como mortes de jogadores e o texto da conversa.

As últimas linhas do console podem ser sobrepostas em cima da jogabilidade no canto superior esquerdo.

Prompt de comando

O prompt de comando aceita comandos escritos. Os comandos são executados por apertar as teclas Return ou ↵ Enter.

Assim como os outros campos de texto na GUI, ele suporta a área de transferência, permitindo que o usuário para copie e cole o texto.

O prompt de comando suporta referências de código. Enquanto o usuário digita um comando, o jogo também irá oferecer sugestões para o que o usuário possa escolher. Apertar Tab ⇆ irá aceitar a sugestão, permitindo que o usuário continue a digitar o comando.

Tipos de comando

Existem dois tipos de comandos, comandos puros e os que são chamados de variáveis do console. A diferença é que uma variável mantém um valor, enquanto os comandos puros são executados apenas uma vez.

Além disso comandos são marcados como sendo um ou mais dos tipos especiais de comandos.

Comandos de entrada

Alguns comandos são especiais e têm um nome que começa com um sinal de mais. Esses comandos fornecem uma "ordem" que o jogo executa. Quando vinculado a uma tecla que têm a propriedade especial de mudar automaticamente para o seu gêmeo "off" (indicado por começar com um sinal de menos), por exemplo: quando a tecla é pressionada/solta.

Cheats

Muitos comandos são considerados poderosos para jogadores normais e são marcados como trapaças. A menos que permitidos pelo dono do servidor utilizando a variável sv_cheats, comandos puros marcados como trapaças não são executados e a variável do console é revertida ao valor padrão.

Comandos offline

A maioria dos comandos só se aplicam quando conectado a um servidor. Sendo assim, o jogo irá impedir que eles sejam utilizados a menos que conectado a um servidor. Alguns fazem efeito mesmo sem estar conectado e são marcados como tal.

Variáveis replicadas

Algumas variáveis devem ter o mesmo valor no servidor e no cliente. O jogo irá substituir temporariamente essas variáveis do cliente quando conectado a um servidor.

Variáveis arquivadas

Algumas variáveis contêm as configurações do usuário que devem permanecer entre as sessões. Elas são armazenados no arquivo config.cfg pelo próprio jogo.

Variáveis protegidas

Certas variáveis contêm dados que não devem ser enviados entre o cliente e servidor, como senhas salvas.

Demo

Algumas variáveis influenciam a gravação de demos de jogo e devem ser incluídas/excluídas na gravação de uma demo.

Arquivos de script especiais

O Team Fortress 2 automaticamente lê vários arquivos de jogo e executa qualquer comando dentro deles. Aqui está uma lista desses arquivos:

  • config.cfg - Este é o arquivo de configuração padrão que quando editado reflete qualquer alteração no jogo, sendo keybinds ou configurações de vídeo. É seguro editar este arquivo, mas as mudanças irão afetar as keybinds modificadas na inicialização. Esta configuração é executada toda vez que o jogo é iniciado, antes de qualquer outro arquivo de configuração.
    • config_default.cfg - Este contem o conjunto base das keybinds, e será executado caso a config.cfg não estiver presente.
  • autoexec.cfg - Este é o arquivo de configuração padrão para a execução de keybinds e aliases personalizados. Esta configuração é executada toda vez que o jogo é iniciado, depois da config.cfg.
  • Cada classe tem um arquivo de configuração que automaticamente é executado quando o jogador troca para a classe específica. Note que qualquer configuração definida em um arquivo de configuração de classe será mantido mesmo se o jogador mudar de classe ao menos que seja retirado explicitamente. Eles são os seguintes:
    • scout.cfg, soldier.cfg, pyro.cfg, demoman.cfg, heavyweapons.cfg, engineer.cfg, medic.cfg, sniper.cfg, spy.cfg

Caminhos de scrip

Se no Windows, arquivos de scrip podem ser encontrados em:
<Steam Folder>/SteamApps/common/team fortress 2/tf/cfg
Se em um Mac, arquivos de scrip podem ser encontrados em:
~/Library/Application Support/Steam/SteamApps/common/team fortress 2/tf/cfg
Se no Linux, arquivos de scrip podem ser encontrados em:
~/.steam/steam/SteamApps/common/Team\ Fortress\ 2/tf/cfg

Desde que o SteamPipe atualize, o código também pode ser colocado em .../team fortress 2/tf/custom/nomedasuapastaaqui/cfg

Console remoto

Servidores dedicados são exclusivamente controlados pelo console. No entanto, entrar no servidor e reconetar no console é um dos principais problemas. Em vez disso, os administradores do servidor podem usar o sistema de console remotamente. O servidor é iniciado num serviço adicional que aceita comandos do console de clientes remotos. Isto é protegido utilizando uma senha dedicada.

Comandos emitidos por mapas

Mapas podem usar comandos de console usando as entidades point_servercommand, point_clientcommand e point_broadcastclientcommand.

Veja também